• CONTENT
Seja um Associado

comunicação

Mercado 30/11/2017 - por Folha de Londrina

Setcepar na Mídia: Pedágio ficará mais caro a partir desta sexta-feira

Reajuste anual vai variar entre 2,75% e 3,89%, mas adicionais não previstos em contrato deixam tarifa até 8,06% mais alta

 

Setcepar na Mídia: Pedágio ficará mais caro a partir desta sexta-feira

As tarifas dos pedágios do Paraná serão reajustadas a partir desta sexta-feira (1º). A Agepar (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná) homologou nesta terça-feira (28) a correção dos valores dos pedágios nas 27 praças do Anel de Integração do Estado. O reajuste anual previsto em contrato vai variar de 2,75% a 3,89%. De acordo com a Agepar, o valor ficou próximo à inflação do período, medida em 2,70%, segundo o IPCA.

No entanto, a agência já havia homologado anteriormente, também com vigência a partir de 1º de dezembro, a aplicação da revisão tarifária de quatro das seis concessionárias, para cobrir os custos de obras não previstas em contrato, como viadutos e duplicações, ou obras cujo cronograma foi antecipado. Com isso, o reajuste anual nas tarifas somado aos valores das revisões tarifárias aprovadas anteriormente vai chegar até a 8,06%, no caso da Viapar, e de 5,13% da Econorte. Também terão reajustes a Ecocataratas (2,75%), Rodonorte (3,24%), Ecovia (3,38%) e Caminhos do Paraná (4,37%). 

A praça de pedágio de Jataizinho (Região Metropolitana de Londrina), continua a ter a tarifa mais cara do Estado, passando a custar R$ 22,00 (para veículos

comuns). Em seguida aparece a de Jacarezinho (Norte Pioneiro), que será reajustada para R$ 20,30. A terceira tarifa mais cara do Paraná será a de São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba), ao custo de R$ 19,40. Jaguariaíva (Campos Gerais) terá o menor valor: R$ 7,40. O DER-PR (Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná) informou que, com a homologação, irá encaminhar a documentação com as tarifas reajustadas para publicação no Diário Oficial. 

O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Londrina, Carlos Roberto Della Rosa, disse que o novo reajuste de pedágio está fazendo muitos caminhoneiros pararem de trabalhar. "O pedágio entre Londrina e Jataizinho é o mais caro do mundo e não temos como fazer nada. Somos a ponta mais fraca desse elo", lamentou. "O caminhoneiro está pagando para trabalhar, pois não tem como aumentar o valor do frete, que já não é suficiente para custear as despesas de diesel e de pedágio. Só o diesel representa 70% do frete." 

Segundo ele, esses aumentos obrigam os caminhoneiros a deixar de renovar seus veículos. "Os caminhões estão ficando sucateados. Os que financiam um caminhão novo não conseguem pagar as parcelas e as dívidas só estão aumentando. E para fazer um motor de caminhão custa mais de R$ 20 mil", reclamou. 

Para Della Rosa, deputados e vereadores deveriam ir "para cima do governo" para tentar barrar o reajuste. "Estamos contatando vários políticos, mas eles só prometem. Chegamos à conclusão que não adianta fazer protesto em praça de pedágio. O governo fala que está tudo no contrato, que não há o que fazer. ”Mas alguém tem que fazer alguma coisa.” 

Um dos caminhoneiros que deixou de trabalhar foi Rafael Brusque Toporowicz, que agora se dedica apenas a publicar o "Blog do Caminhoneiro". "Escuto muita reclamação de caminhoneiros. Participo de grupos de WhatsApp e os motoristas que precisam ir para Paranaguá afirmam que o valor é muito acima do que deveria ser. Eles comparam com os valores dos pedágios de Santa Catarina", destacou. Depois de ter sofrido 18 assaltos, Toporowicz resolveu apenas escrever o blog. "Está ficando inviável se manter na estrada porque já não dá para arcar com os custos." 

O presidente Setcepar (Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas no Estado do Paraná), Marcos Egídio Battistella, declarou que o aumento do valor das tarifas do pedágio é um absurdo. "Temos falado disso com frequência. A gente sempre se posiciona que não é contra o pedágio e sim contra os valores e contra a contrapartida que eles oferecem. Não temos qualidade de estrada para gerar economia de combustível e de manutenção e que também garantisse tempo de viagem menor", reclamou. 

Battistella apontou que a partir do reajuste será "aquela briga com embarcador para pagar esses valores". Ele diz que o sindicato já tentou, no passado, fazer ações para segurar o aumento. "Mas infelizmente não fomos felizes no resultado dessas ações. Dificilmente conseguiremos quebrar o contrato com as concessionárias", declarou.

Ele espera que o contrato de concessão com as concessionárias não seja renovado e que um novo contrato, com tarifas mais condizentes com a realidade atual, seja elaborado. "Se você for para Foz do Iguaçu vai gastar mais com pedágio do que com combustível", pontuou. 

A reportagem procurou a ABCR para comentar o aumento dos valores dos pedágios paranaenses, mas não conseguiu estabelecer contato.

 

leia mais

tv setcepar

Porque se associar ao Setcepar Porque se associar ao Setcepar
Entrevista Fernando Brito Entrevista Fernando Brito
Lançamento MBA - Gestão Estratégica em Transporte Rodoviário de Cargas Lançamento MBA - Gestão Estratégica em Transporte Rodoviário de Cargas

ANUNCIE - Conheça os veículos, formatos e valores

Café da Manhã

Durante todo o ano o Sindicato realiza diversos Cafés da manhã em parceria com algumas empresas, na ocasião produtos e serviços são apresentados às empresas associadas e/ou ligadas à elas.
Em um ambiente mais informal, aproximadamente 80 participantes apreciam a marca apresentada enquanto saboreiam um delicioso e completo café da manhã.
O Evento acontece na Sede do Sindicato, que conta com a estrutura de um moderno salão de eventos. Investindo apenas R$4.000,00, incluindo o café da manhã e todos os serviços, a empresa contratante terá a preocupação em apenas apresentar-se.

Conheça os veículos disponiveis

Café da Manhã

Durante todo o ano o Sindicato realiza diversos Cafés da manhã em parceria com algumas empresas, na ocasião produtos e serviços são apresentados às empresas associadas e/ou ligadas à elas.
Em um ambiente mais informal, aproximadamente 80 participantes apreciam a marca apresentada enquanto saboreiam um delicioso e completo café da manhã.
O Evento acontece na Sede do Sindicato, que conta com a estrutura de um moderno salão de eventos. Investindo apenas R$4.000,00, incluindo o café da manhã e todos os serviços, a empresa contratante terá a preocupação em apenas apresentar-se.

Boletim Impresso

Anuncie no Boletim Setcepar
O Boletim Setcepar faz parte das publicações realizadas pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas no Estado do Paraná aos transportadores, sindicatos, federações, associações de classe entre outros. Os anúncios serão acompanhados de matérias jornalísticas sobre o segmento de transporte de cargas.

Valores dos Anúncios
2º Capa (contra capa): R$2.750,00
3º Capa: R$2.530,00
4º Capa: R$3.300,00
Página: R$2.200,00
Meia Página: R$1.800,00
Um quarto de página: R$1.500,00
Página Dupla: R$3.850,00

Os valores dos anúncios não incluem o design e a produção do anúncio. É responsabilidade do anunciante entregar o material gráfico para sua publicação na sede do Setcepar ou enviar para o e-mail: relacoespublicas@setcepar.com.br
Podem ser estudados valores diferenciados para veiculação anual. Obs.: anúncios sangrados observar mais 5 mm de margem para corte Especificações
Tiragem 5.000 exemplares
Veiculação Mensal
Impressão em alta qualidade OFF-SET 4X4 cores em policromia
Papel Reciclado.
*Para mais informações entre em contato conosco através do telefone (41) 3014-5151.